Relaxar emagrece.

Não tenha dúvidas dos benefícios do relaxamento.

Benefícios
Todos esses distúrbios metabólicos promovem o aumento de peso. Além disso, tudo no organismo está interconectado, e os fatores que levam a produção de insulina, como alimentos com uma CG alta ou uma grande refeição, também causam estresse e fazem subir as taxas de cortisol, perpetuando outro círculo vicioso. Eu particularmente sempre quis saber Como Ganhar Dinheiro Vendendo Salgados, e o mais difícil sempre foi me conter diante da tentação de saboreá-los.

O estresse em função da má alimentação.

O estresse crônico afeta negativamente todos os setes princípios do metabolismo. Ele é também uma das principais causas do desenvolvimento da síndrome metabólica.  Você pode verificar que sua redução desempenha um papel importante no emagrecimento e na conquista da Saúde. Mas como fazemos isso? A resposta é simples: aprendendo a relaxar.

Relaxamento

Como mencionei, a resposta ao estresse está vinculada ao sistema nervoso autônomo. A parte desse sistema que ative o alarme do estresse é o sistema nervoso simpático. Quando estamos estressados, O cérebro envia sinais às células de gordura por meio desse sistema de alarme ( os nervos simpáticos).

Isso deixa o metabolismo mais lento, reduz a queima de gordura, contribui para resistência à insulina e, consequentemente,  provoca o aumento do peso. Tudo isso é uma parte do organismo sobre a qual não temos controle consciente, por mais que tentemos. Assim, depois que esse processo começa,  não há como detê-lo.

A boa notícia é que temos controle sobre a parte do sistema nervoso que nos ajuda a relaxar: o sistema parassimpático. Com relaxamento, desativamos os genes que nos fazem engordar e ativamos aqueles que propiciam o emagrecimento. Assim, o metabolismo é estimulado,  a queima de gordura aumenta, ficamos mais sensíveis à insulina e, como resultado, perdemos peso.

Em outras palavras, relaxar é uma excelente estratégia de emagrecimento.

O problema é que o relaxamento não é um estado natural.  a maioria das pessoas está acostumada ao estresse, Porém não tem ideia do que seja relaxar. Portanto, é necessário treinar. Se você estiver encontrando dificuldade para adotar Esse princípio do metabolismo e passando por um período de muito estresse pode virar a mesa e começar a lidar com problemas seguindo essas seis etapas dessa maneira personalizar a a prescrição do metabolismo de acordo com as suas necessidades o que lhe permitirá ativar os genes que propiciam o emagrecimento e desativar os que fazem engordar se você obteve uma pontuação alta realize os exames mencionados e procure ajuda médica

Identifique e reduza as causas do estresse

. A primeira etapa para diminuir o nível de estresse e identificar os motivos dessa tensão e extingui-los em alguns casos é mais fácil falar do que fazer se o seu chefe é uma grande causa de estresse em sua vida eliminá-lo provavelmente não é a solução apesar disso existem muitas fontes de estresse que podem ser neutralizados basta querer mais adiante Nesse artigo voltarei a falar sobre como lidar com os fatores de Estresse dos quais não temos condições de nos livrar de modo geral as causas do estresse são de dois tipos psicossociais e físicas e psicossociais são eventos psicológicos ou sociais enquanto as físicas são problemas que afetam o corpo talvez nesse momento você não esteja consciente de todos os fatores que hoje estão estressando nessas duas áreas mas é importante que façam o levantamento daqueles de que tem consciência para que possa tomar uma atitude a respeito

 

Controle o apetite

Utilize a química cerebral para emagrecer

Apetite descontrolado

Você já se perguntou como o organismo controla o peso? De que maneira ele sabe quando comer e quando parar de comer? O que acontece dentro do nosso corpo para nos dizer que estamos com fome ou satisfeitos?

Emagrecer

A resposta para cada uma dessas perguntas está no sistema de controle do apetite: um complexo conjunto de interações químicas entre o cérebro, o sistema nervoso, os hormônios metabólicos, as células de gorduras especiais e o sistema imunológico. É o que chamo de ligação entre intestino, cérebro e gordura.

Esses intercâmbios químicos nos dizem se precisamos ou não de comida e nos induzem a comer. Quando estão funcionando corretamente, são um mecanismo refinado que nos avisa sempre que necessitamos consumir calorias para obter energia.

Mas, se ficam desordenados ( e com nosso sistema alimentar atual é muito fácil desequilibrados), eles nos fazem comer sem necessidade. Além de causar aumento do peso, isso contribui para maior parte dos outros problemas de saúde que enfrentamos.

O controle de apetite é tão bem regulado quanto à frequência cardíaca e a respiração. Imagine os efeitos de comer apenas 100 calorias a mais por dia no decorrer de um ano. Cada porção de 3.500 calorias equivale a cerca de 500 g de gordura.

Saudável

Ao longo de um ano, uma pessoa consome em média 900 mil calorias. Ultrapassa sua necessidades em apenas 2% ou 18 mil calorias, pode ganhar em torno de 5 kg ao fim de 1 ano. Um americano típico engorda aproximadamente 9 kg entre os 25 e os 55 anos de idade.

Isso acontece por causa de um excesso de apenas 0,3% de calorias por ano em 30 anos. Essa pequena diferença leva a um aumento de peso significativo com o passar do tempo.

Um dos principais motivos que nos fazem ganhar peso Extra é o desequilíbrio do sistema de controle do apetite. As interações químicas entre os vários sistemas no organismo que nos dizem que estamos com fome ficaram desreguladas. Este artigo fala sobre como reequilibrá-las e sintonizá-las.

Aqui eu mostro como funciona o sistema de controle do apetite e que medidas podem ser adotadas para repará-los e utilizá-lo. 

Entenda a Biologia do apetite

O sistema de controle do apetite tem quatro partes básicas. São elas:

  1. O circuito do sistema nervoso. O sistema nervoso autônomo (automático), ou circuito que conecta o cérebro, o intestino e as células de gordura.
  2. Hormônios de controle do peso. Hormônios metabólicos, incluindo os hormônios e as moléculas que as células de gordura produzem.

  1. Mensageiros do sistema nervoso central. Os mensageiros químicos do cérebro chamados neuropeptídeos.
  2. Moléculas de inflamação. As moléculas mensageiras do sistema imunológico chamadas citocinas, produzidas nas células de gordura (e nos leucócitos e hepatócitos), apresentam efeitos abrangentes.

Esses componentes trabalham em conjunto para realizar a comunicação entre todos os órgãos e tecidos responsáveis por controlar o peso e nos manter vivos.

Seus sinais fluem entre o estômago, os intestinos, o fígado, o pâncreas, as células de gordura, o sistema endócrino (hormônios), o cérebro e o sistema nervoso autônomo. Uma boa comunicação equivale a um metabolismo saudável.

A dança das moléculas entre esses órgãos e tecidos é o que nos faz comer ou parar de comer e consequentemente o que nos leva a engordar ou emagrecer. Mesmo pequenos distúrbios nesse sistema podem provocar mudanças significativas no peso com o passar do tempo.

Por ter se desenvolvido numa época de escassez de alimentos, ele é muito eficiente para nos fazer comer mais, porém não tanto para nos fazer parar de comer. Como você viu no exemplo que citei no início deste artigo, apenas 100 calorias extras por dia podem causar um aumento de peso de cerca de 5 kg por ano.

Sendo assim, porque simplesmente não contamos as calorias? Essa poderia aparecer a solução mais lógica se nosso peso fosse afetado apenas pela quantidade de alimentos que consumimos.

Mas você acha que consegue quantificar as calorias com precisão?

Estudos conduzidos por nutricionistas conceituados mostraram que nem mesmo eles são capazes de calcular o número exato de calorias que ingerem por dia.

Como esperar de pessoas comuns façam isso se os próprios especialistas não conseguem? Ainda que chegássemos a números exatos, isso não resolveria o problema.

Como eu disse antes, não basta ter determinação para controlar a fome: quando o organismo avisa que é hora de comer, acabamos cedendo, não importa o que diz a força de vontade.

O segredo para controlar a fome aprender a criar Harmonia entre todas as partes do metabolismo que formam o sistema que regula o apetite.

 

Os sete princípios da nova ciência do emagrecimento

O sete princípios do emagrecimento

Agora você conhecerá os sete princípios do emagrecimento. Todos eles agem em conjunto, abrindo as portas à vitalidade, e à perda de peso duradoura. Nenhum deles requer o uso de medicamentos.

  1. O primeiro princípio é controlar o apetite e o metabolismo, entendendo como as células do cérebro, dos intestinos e de gorduras se comunicam entre si por meio de hormônios e substâncias químicas que atuam como mensageiros cerebrais para direcionar o comportamento alimentar.
  2. O segundo princípio é entender como o estresse nos faz engordar e como superar seus efeitos.
  3. O terceiro princípio é controlar a inflamação, uma força oculta por trás do ganho de peso e das doenças.
  4. O quarto princípio é prevenir a oxidação celular, que interfere no metabolismo e causa inflamação.
  5. O quinto princípio é aprender a acelerar o motor metabo lógico para que ele possa transformar calorias em energia com mais eficiência.
  6. O sexto princípio é verificar se a tireoide, que produz o principal hormônio do metabolismo, está funcionando bem.
  7. O sétimo princípio é desintoxicar o fígado para que ele metabolize adequadamente açúcares e gorduras e elimine toxinas e o peso tóxico.

Saladas saudáveis

Entender os sete princípios é essencial para o emagrecimento duradouro, que não depende de prevenções nem de punições.  ele se baseia em nutrir o corpo e cuidar. Embora uma ou outra dieta possa ter enfatizado um desses elementos, nunca antes esses sete fatores foram concentrados num só programa.

Essa é a primeira perspectiva médica e clínica abrangente a apresentar um programa que aborda todos os aspectos mais importantes do metabolismo e do emagrecimento. Alguns desses conceitos, como o da inflamação e dois antioxidantes, nunca haviam sido considerados relevantes para perda de peso.

O metabolismo fornece o quadro geral, ensinando alcançar e manter o peso ideal.

Nosso estilo de vida e as escolhas inconscientes que fazemos todos os dias sabotam até mesmo nossas melhores intenções. Munidos as mais recentes informações que a ciência tem a oferecer, podemos retomar o controle da nossa saúde e encontrar a pessoa magra que existe dentro de nós, esperando para se manifestar. Trabalhando a favor do corpo, e não contra ele, seremos capazes de aprender a não adotar determinadas atitudes que desencadeiam a enchente de moléculas que leva o organismo ao comportamento de sobrevivência, destinado ao armazenamento de gordura. Essa é a promessa de um melhor desenvolvimento.

Dieta

Dando as instruções corretas aos genes

Nos últimos 20 anos, Tenho recebido em meu consultório um grande número de pacientes que já experimentaram todo tipo de dieta para perder peso. Quando chegam, percebo que eles não sabem que a maioria das coisas que vinham fazendo estava profundamente impregnada da mitologia que cerca a saúde e o emagrecimento.

De fato, tinham pouca chance de mudar sua situação, pois usavam métodos desatualizados e sem fundamento científico.

Ao adotarem a prescrição do metabolismo, essas pessoas emagrecem, ficam muito mais saudáveis e se sentem melhor com a vida.

Portanto é indispensável que tenhamos disciplina nas nossas atitudes de cuidar do corpo.

Até o próximo artigo.

 

Um manual de instruções para seu organismo.

Você não gostaria de ter nascido com um pequeno manual de instruções?

Não Seria maravilhoso se ele contivesse todas as orientações necessárias ao bom funcionamento do seu organismo, dizendo o que você deve comer, a quantidade necessária de exercícios físicos que deve praticar, se você precisa de mais proteína do que de gordura, quando não deve comer açúcar ou explicando porque você precisa de duas vezes mais vitamina C do que seu vizinho?

Vida-saudável-2

A medicina está avançando a Passos largos, sobretudo na nova área da genômica, e logo seremos capazes de oferecer respostas a maior parte dessas perguntas. Uma das grandes contribuições naturais conhecida como árvore da vida é a moringa oleifera. Com o avanço da ciência, conseguimos prescrever dietas,  estilos de vida, remédios e nutrientes que ajudarão as pessoas a maximizar seu potencial genético e minimizar o risco de doenças e obesidade.

Esta parte do artigo aborda alguma das descobertas recentes da medicina que se aplicam ao controle do peso e da obesidade. São os sete princípios necessários para abrir a porta para a nova ciência do emagrecimento. Cada um deles é importante, e todos interagem entre si. Porém, no caso de alguns indivíduos, um ou mais desses princípios devem ser priorizados.

Entendê-los ajuda a ter sucesso no controle não só do peso como também da saúde e do bem-estar a longo prazo. Esses princípios são segredo para curar doenças, libertar-se de sintomas crônicos e melhorar a saúde. Além de proporcionar um emagrecimento sem esforço e criarem um metabolismo saudável, eles controlam as causas subjacentes às doenças crônicas.

Essas mudanças propiciam uma nova vida e muito mais energia. Vou abrir a porta para que você entenda os motivos pelos quais uma pessoa não tem culpa por estar acima do peso ou obesa.

Vida-saudável

Encontrando o princípio certo.

Para ser capaz de entender seu metabolismo, você precisa compreender todos os sete princípios. Eles são essenciais para auxiliá-lo a criar o Ultra metabolismo.

Fazer lixeiras mudanças no estilo de vida, na composição e no horário das refeições e na qualidade dos alimentos que você consome, exercitar-se moderadamente, tomar suplementos que estimulam o metabolismo fazer sauna e controlar o estresse são ações que podem ter um impacto enorme no peso e na saúde de modo geral, com muito pouco esforço.

Essas medidas contribuem para colocar um ponto final no efeito sanfona que ocorre com o metabolismo desregulado. Quando atinge o equilíbrio, o organismo toma conta de si mesmo.

As sessões no começo da exposição de cada princípio o orientarão com questionários e indicações de exames para que você possa se aprofundar em áreas específicas com mais facilidade. Depois de avaliar sua intenção em particular, ficará a seu critério seguir as sugestões para corrigir os problemas ou buscar ajuda médica.

Existem distúrbios hormonais e de saúde que nos fazem engordar. Nessas situações, a causa real precisa ser combatida, do contrário não haverá dieta nem programa de atividade física que consiga solucionar o problema.

Pode se tratar de uma disfunção não diagnosticada da tireoide e, no caso das mulheres, até de um desequilíbrio hormonal comum chamado síndrome do ovário policístico, que provoca o aumento do peso, surgimento de pelos no rosto, irregularidades menstruais e infertilidade.

Esses problemas precisam ser analisados, diagnosticados e tratados da forma certa para que o metabolismo volte a funcionar do modo adequado.

As perguntas e sugestões apresentadas no fim da exposição de cada princípio ensinaram a reequilibrar seu metabolismo. Há informações sobre exames médicos específicos para os distúrbios apresentados em cada princípio, caso você precisa explorar mais profundamente suas causas.